FOTO: RAFAEL MARTINS | AG. A TARDE

Anderson abre o placar pelo rival no início do segundo tempo e Arthur Rezende carimba no finalzinho; Eron desconta pelo Vitória no Barradão

Como todo bom clássico, o Ba-Vi deste domingo foi daqueles de deixar o torcedor sem fôlego. Faltou um pouco de organização às duas equipes, é bem verdade, mas as chances de gol, aquelas que fazem a galera levantar da arquibancada, não faltaram. No primeiro tempo, equilíbrio. Na segunda etapa, pressão rubro-negra e igualdade no placar. Anderson fez pelo Tricolor aos 22 e Eron empatou aos 34. Mas ainda havia tempo: no último minuto, Arthur Rezende deu números finais ao confronto: 2 a 1 para o Bahia.

O primeiro tempo foi de chances para os dois lados. Apesar de apresentarem dificuldades principalmente na saída de bola, as equipes conseguiram criar, e por pouco o zero não saiu do placar. O Bahia chegou com perigo logo aos quatro minutos, em lance polêmico: Gustavo invadiu a área do Vitória e foi derrubado por Lucas Arcanjo. O Leão chegou, em seguida, com Eduardo, que desperdiçou. Aos 10, Gabriel Bispo mandou para o fundo da rede, mas foi pego em posição de impedimento. Saldanha e Arthur Rezende ainda deram trabalho à defesa rubro-negra; em resposta, Ruan Levine parou em defesa de Fernando.

O Vitória voltou com tudo do intervalo, pressionou o Bahia e empolgou a torcida no início do segundo tempo. Mas, aos 22, o banho de água fria: após cobrança de escanteio, Anderson cabeceou para o fundo das redes. O gol, no entanto, não foi o suficiente para arrefecer o ânimo rubro-negro. O Vitória continuou atacando e conseguiu o empate aos 34: Negueba levantou para Eron, que completou de cabeça. O placar só foi selado no minuto final: Arthur Rezende deixou o dele e decretou a vitoria para o rival.

VEJA TAMBÉM: Acima do peso, Nickson fica fora do clássico contra o Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui