(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Mesmo atuando melhor, Vitória não conseguiu balançar a rede rival e ficou no 0x0

O Vitória estreou na Copa do Nordeste logo diante do atual campeão – e um dos favoritos ao título de 2020: o Fortaleza. Deixar-se intimidar? Que nada. O Leão conseguiu jogar melhor, anulando a tática rival e conseguindo mais oportunidades de gols. Mas, diferente do time de aspirantes, que faturou um triunfo em sua primeira partida (pelo Baianão), o rubro-negro não foi capaz de transformar as boas chances em gol. Acabou com o empate em 0x0 neste sábado (25), no Barradão.

O jogo começou focado em trocas de passes. E nada de criações. Nem o Vitória e Fortaleza davam trabalho aos goleiros rivais. Só aos 17 minutos que saiu a primeira boa oportunidade – e veio com o Leão baiano. Alisson Farias achou Gersón Magrão, que finalizou em cima da zaga. O camisa 8, no rebote, chutou de direita, mas mandou para fora. Carleto teve chance em seguida, em cobrança de falta, mas, de novo, não deu.

Enquanto isso, se a característica do rival cearense sob comando de Rogério Ceni era a velocidade, não se via isso em campo. Os anfitriões marcavam bem e impediam os rivais de avançar. Assim, com os cearenses seguindo com o excesso da troca de passes, eles viam as melhores oportunidades surgirem do Vitória – esse sim, quando tinha a bola, tentava finalizar.

Só aos 33, o Fortaleza pode dar um susto no Vitória. Ganhou uma falta pela direita, cobrada com jogada ensaiada. Osvaldo recebeu. E, na hora de finalizar, chutou pessimamente e a bola voou para muito longe.

A velocidade foi o tom do início da etapa final. As duas equipes queriam jogadas rápidas – mas pecavam nas tentativas. Desta forma, foi em bola parada que o Vitória deu três sustos. 

No primeiro, Carleto fez a redonda explodir na barreira. Teve sobra, mas o chute foi ruim e saiu pela lateral. Depois, aos 16, o lateral bateu com força, para a defesa de Felipe Alves. Maurício Ramos pegou a sobra na cara do gol, mas o goleiro do Fortaleza operou um milagre. Na sequência, desta vez em cobrança de escanteio, Léo Ceará subiu mais que os outros jogadores e cabeceou para o chão, obrigando Felipe Alves a mais uma grande defesa.

O Fortaleza apareceu com Éderson em boa oportunidade aos 21, mas o chute foi ruim. Na reta final, Mariano Vázquez assustou, na melhor chance dos cearenses na partida. Para alívio do torcedor rubro-negro, a bola foi para fora.

Veja também: Presidente do Vitória revela que dupla de atacantes pode deixar o Vitória


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui