Foto: Letícia Martins / ECVitória

Alvo do Avaí para trabalhar como dirigentes na temporada 2020, Geninho diz que seguirá trabalhando como técnico em 2020; ele, porém, não garantiu continuidade no Vitória

Com a situação definida e perto de fechar a participação na Série B do Campeonato Brasileiro, o Vitória começa a se planejar a temporada 2020. E o ano passa pela continuidade do técnico Geninho à frente do time. O presidente do Vitória, Paulo Carneiro, garantiu que o treinador, convidado para ser diretor no Avaí, fica no Rubro-Negro. Nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, Geninho disse que ainda não definiu a sua situação, o que deve acontecer na próxima segunda-feira.

O Paulo se manifestou publicamente e até a mim em reunião que tivemos do interesse na minha permanência. Eu disse a ele que eu gostaria de definir essa situação a partir da segunda-feira, quando terminar o campeonato. Tenho alguns assuntos a resolver e estou tentando equacionar essa semana para tentar, na segunda-feira, de repente encaminhar ou não a permanência aqui. Me dou bem aqui, me sinto bem no Vitória. E a gente tem que colocar as coisas bem postas para que depois não haja arrependimento de nenhum dos lados. Gosto de decidir as minhas coisas com calma. Ele me pegou rápido e eu pedi calma. A conversa com minha família sempre foi importante e eu ainda não tive essa conversa. Eu tenho um tratamento oftalmológico, nada grave, que tinha começado em Florianópolis e preciso falar com meu médio como é que termino ou se termino lá, transferir para cá. Essas coisas espero definir até segunda-feira. Terei contato com esse médico essa semana – disse Geninho.

Por outro lado, Geninho já definiu que não vai ser dirigente em 2020. O treinador confirmou a proposta do Avaí, mas disse que, nesse momento, vai seguir trabalhando como técnico de futebol.

Geninho disse que vai seguir como treinador — Foto: Letícia Martins/EC Vitória
Geninho disse que vai seguir como treinador — Foto: Letícia Martins/EC Vitória

Nas conversas com o presidente do Vitória, Geninho disse que ainda não tratou de números. Quanto ao Avaí, o treinador descartou a possibilidade de ser diretor de futebol, mas que nada o impede de voltar a trabalhar como técnico em Florianópolis.

Sobre minha permanência, conversei com Paulo [Carneiro], ele manifestou o interesse do Vitória, mas não conversamos nada, nem em termos de números, nada. Não por parte do Vitória, eu não abri essa possibilidade. Disse que teria algumas coisas para resolver, para equacionar, para depois conversar sobre a permanência. Uma dessas coisas era o convite do Avaí para ser diretor de futebol, coordenador de futebol da equipe do Avaí. O presidente do Avaí estava no Uruguai conversando com um treinador, o [Jorge] Fossati, chegou ontem. Tenho um relacionamento ótimo com ele, relacionamento de amigo, até familiar. Liguei para ele e deixei bem claro que não tenho interesse em deixar de ser treinador agora. Descartei uma possibilidade que era deixar o Vitória para virar diretor do Avaí.

Disse o presidente do Avaí que ainda pretendo ser treinador. Se um dia ele quiser me convidar para ser treinador, converso com ele, mas não conversaria em relação a ser diretor. Uma das coisas que tinha que resolver, já resolvi. Tem outras, alguns particulares. Tem um tratamento que preciso terminar. Tenho que conversar com a família, o que pesa na minha decisão. Se vier para cá, vou ficar mais uma vez ausente, apenas minha esposa me acompanha. Filho e neto ficam longe. Tenho que conversar alguns detalhes em relação a isso. Espero hoje resolver o problema em relação ao tratamento, não é nada grave, não quero assustar ninguém. É um tratamento oftalmológico, uma correção, tenho que fazer. Estava marcado, preciso de uma pequena cirurgia. Meu médico estava em um congresso, vou conversar com ele hoje de tarde. Se isso tem que ser feito onde comecei o tratamento, em Florianópolis, ou se posso trazer para cá. Isso ele é que vai poder me passar. Espero estar com tudo resolvido até segunda-feira para sentar com Paulo [Carneiro]. Se tiver que retornar, o quanto mais cedo sair de férias, mais cedo eu volto. Espero não prorrogar minha decisão para que não só eu, mas o Vitória, possa encaminhar o futuro. Espero que até segunda-feira possamos definir isso – continua o técnico rubro-negro.

Geninho foi contratado pelo Vitória em setembro deste ano e estreou com empate em casa com o Atlético-GO, na 24ª rodada da Série B. De lá para cá, foram cinco vitórias, seis empates e três derrotas, aproveitamento de 50%.

Veja também: Paulo Carneiro abre portas para ‘mala branca’ contra o Coritiba: ‘Que deem R$ 2 milhões’

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui