Com demissão de Petkovic, negociação por meia trava, afirma empresário 1
Foto:Divulgação

O departamento de futebol do Vitória passou por uma reformulação nos últimos dias. diretor Dejan Petkovic encabeçou a lista de funcionários que foram demitidos do clube baiano. E a mudança provocou a paralisação de uma negociação que estava em curso. Pet trabalhava por um acordo com o meia uruguaio Maxi Rodríguez, de 26 anos, que recentemente assinou a rescisão com o Grêmio. Segundo o empresário do jogador, Rafael Carvalho, a saída do sérvio interrompeu as conversas, e existe uma indefinição sobre o futuro das tratativas.
– Estávamos negociando, o Vitória ficou de entrar em contato. Mas, com a saída do Pet, não tivemos nenhum contato ainda. Não estou no Brasil, inclusive informei isso ao Walter [Cirne], que é nosso parceiro. Estamos aguardando tanto a posição do Vitória quanto outras situações também. A situação do Maxi é essa. Estávamos negociando com o Pet. Com a saída do Pet, o Vitória não entrou em contato para definir como ficaria essa situação do Maxi Rodríguez – contou Rafael Carvalho, que está em Milão, na Itália.
Em entrevista ao GloboEsporte.com, o empresário afirmou que o jogador foi procurado por outros clubes. Revelado pelo Montevideo Wanderers, Maxi Rodríguez foi contrato pelo Grêmio em 2014 como sensação do futebol uruguaio, mas deixa o Tricolor sem conseguir se firmar na equipe titular. Durante o período, acabou emprestado a Vasco da Gama, Universidad de Chile e Peñarol.
– O Maxi rescindiu com o Grêmio e desde o dia 30 de junho está livre. Temos algumas situações na Europa e em outros lugares. Surgiram algumas coisas. Mas o interesse dele nesse momento seria permanecer no Brasil, e jogar no Vitória seria muito interessante. Um clube que tem torcida significativa, clube grande. Todo jogador quer jogar em um clube grande. Eu e o Walter Cirne temos esse interesse de manter o Maxi em clubes grandes. Quem sabe a gente possa fechar com o Vitória. Mas, nesse momento, as negociações suspenderam após a saída do Pet – disse Carvalho.
Na última quarta-feira, ao ser apresentado na Toca do Leão, o novo diretor de futebol rubro-negro, Cléber Giglio, afirmou que faria uma análise sobre os acordos que haviam sido encaminhados por Petkovic. A contratação dos reforços passará pela anuência do técnico Vagner Mancini.

– Realmente estou sabendo de algumas situações, mas não falei com os empresários dos atletas. Tudo vai passar pela nossa orientação, até porque teve mudança de treinador também. Nunca contratei um atleta sem ter a concordância do treinador. Se a gente entender que é bom e cabe dentro do perfil do treinador, vamos dar sequência. No futebol não existe um modelo que você aprende na escola. Cada um tem sua receita e sua identidade. Vamos dar a resposta para todos os empresários e estudar todos os casos – assegurou, sem entrar em detalhes – declarou Giglio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui