Foto: BNews

Alexi é conselheiro vitalício do Vitória e integrante do conselho de administração

Ex-presidente do Vitória, Alexi Portela afirmou que a gestão de Ricardo David deixou um rombo de R$ 30 milhões nos cofres da agremiação. O mandato de Ricardo expirou em abril. No início do ano, o Conselho Fiscal já apontava para um déficit milionário.

“As contas de Ricardo David foram rejeitadas. De junho de 2018 a abril de 2019, ele não pagou INSS e FGTS. Em abril ele renegociou para pagar em 60 vezes, com parcelas de R$ 150 mil por mês para essa administração pagar. O rombo é mais de R$ 30 milhões”, disse em entrevista à Rádio Metrópole FM.

Alexi Portela, que é conselheiro vitalício do Vitória e integrante do conselho de administração, também fez críticas a Ivã de Almeida, antecessor de Ricardo David. Ele ainda acusou os ex-gestores de darem comissões vultosas para agentes e atletas.

“Se você pegar uma entrevista que dei em março de 2017, eu já estava com essa preocupação do que estava acontecendo com o clube por causa dos desmandos da administração de Ivã e que continuou com Ricardo David. Essas duas administrações acabaram com o clube. Na gestão de Ivã, junto com Sinval [Vieira, ex-diretor de futebol] em 2017, foi pago R$ 4 milhões só de comissão. Os dois colocaram o Vitória nesta situação, junto com Ricardo David. Seu Ricardo gastou R$ 2,6 milhões. Essas duas administrações acabaram com o clube”, declarou.

Segundo Alexi, a gestão de Ricardo David gastou R$ 350 mil em camisas da Topper depois de já ter firmado um acordo com a Kappa, atual fornecedora esportiva do clube.

“Tiraram a Topper e botaram a Kappa. E aí compraram todo o estoque da Topper por R$ 350 mil e não vai mais usar a Topper. Para quê? E a maioria é camisa regata, de basquete”, apontou.

VEJA TAMBÉM: Vitória aposta em ‘lei do ex’ contra o CRB no Nordestão; confira o provável time

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui